Bateristas são os sujeitos mais por baixo dos holofotes numa banda. Ficam lá atrás de todo mundo, mal aparecem, e às vezes menosprezados (imagina quanto o Ringo Starr escutou que ele não estava à altura dos Beatles). Alguns deles, então, simplesmente resolveram jogar as baquetas para o ar, pegar o microfone, a guitarra, e assumir o controle de tudo. Quem são?

Nicke Anderson: o líder/vocalista/guitarrista do The Hellacopters era baterista de death-metal no Entombed. Nesse video, dá pra ver ele, inclusive, com o bonezinho que ficou característico na futura banda.

Lobão: ele teve uma relativa grande carreira com as baquetas na mão. Tocou no Vímana (extinta banda com Lulu Santos), e com artistas da MPB como Luiz Melodia e Marina, até formar a Blitz, com Evandro Mesquita. Confere nesse vídeo meio tosco e escuro, que aos 3:10 mais ou menos ele aparece claramente com o Vímana, ainda bem moleque.

Phil Collins: foi o baterista da fase rock-progressivo do Genesis, com a saída de Peter Gabriel ele assumiu o vocal e a batera ao mesmo tempo, na fase de maior sucesso do grupo. Foi um estopim pra sua multi-milionária carreira solo, recheada de hits que tocam no elevador.

Dave Grohl: talvez a mais conhecida das histórias, apesar de não ser um baterista oficial desde o fim do Nirvana, ele ainda “brinca” na batera, como no disco Songs of the Deaf do Queens of the Stone Age. É um dos melhores bateristas que não toca mais bateria da atualidade.

Joey Ramone: é isso mesmo, na formação original dos Ramones, Joey era quem ficava na bateria e Dee Dee os vocais. Os papéis foram trocados a pedido do empresário, no caso, o próprio novo baterista Tommy Ramone. Infelizmente não há registro em foto ou vídeo. Fica pra nossa imaginação.